Viver com saúde.

 VIVER COM SAÚDE: PROMOÇÃO E PREVENÇÃO

 

A promoção da saúde vem-se constituindo, desde a última década, como um campo importante de prática em saúde. Assim, ela se configura como uma estratégia fundamental da saúde coletiva no Brasil. Seu conceito vem se modificando e, hoje, está associado a um conjunto de valores – vida, saúde, solidariedade, equidade, democracia, cidadania, desenvolvimento, participação, dentre outros. Também se relaciona a uma combinação de estratégias visando a uma responsabilização mútua pela saúde, tais como ações do Estado (como as políticas públicas saudáveis), ações da comunidade (aumento da participação popular) e parcerias de vários setores já a prevenção em saúde exige uma ação antecipada, baseada no conhecimento da história natural a fim de tornar improvável o progresso posterior da doença. As ações preventivas definem-se como intervenções orientadas a evitar o surgimento de doenças específicas, reduzindo sua incidência e prevalência nas populações. A base do discurso preventivo é o conhecimento epidemiológico moderno; seu objetivo é o controle da transmissão de doenças infecciosas e a redução do risco de doenças degenerativas ou outros agravos específicos. Os projetos de prevenção e de educação em saúde estruturam-se mediante a divulgação de informação científica e de recomendações normativas de mudanças de hábitos.
Todos nascem, crescem, amadurecem e envelhecem. O tempo e a forma como se processam essas fases depende de cada indivíduo, da sua programação genética e de fatores ambientais. Os hábitos de vida são os fatores que mais agravam os problemas de saúde assim procure considerar algumas atitudes como:
 
Fuja dos vícios, o cigarro, a princípio, ajuda a relaxar. Com o passar do tempo, a relação se inverte, e o tabaco acaba tornando-se uma dependência não só química, mas psíquica.
Beba moderadamente e somente socialmente. O excesso de álcool, além da dependência química, causa muitos transtornos e prejuízos à saúde física, mental e social do indivíduo.
Tenha uma boa noite de sono, com muita tranquilidade. Procure dormir de sete a oito horas por noite. Procure relaxar antes de se deitar, tome um bom banho, use roupas confortáveis e limpas, procure pelo silêncio e leia um bom livro          caso o sono não venha de imediato. 
Pratique atividades físicas como caminhada, alongamentos ou esportes. Não basta apenas praticar por praticar, é preciso estabelecer metas pois, além de ajudar a medir o desempenho, ainda mantém a força de vontade para                      continuar se exercitando para viver bem.
Os antecedentes hereditários são um sinal de alerta para o nosso futuro. Informar ao seu médico sobre as doenças que costumam ocorrer em sua família o ajudará quanto a melhor maneira de prevenção e controle.  
 
Devemos refletir sobre o nosso futuro, já que nossa qualidade de vida também será o reflexo da forma como vivemos hoje, deverá, por isso, emergir um novo paradigma onde a promoção da saúde e de atitudes mais assertivas por parte das pessoas permitem prevenir a doença, com enormes benefícios para saúde, conseguindo melhorar a qualidade de vida e bem estar. Por isso tudo podemos estar convictos que a aposta na prevenção da doença, a promoção a saúde se torna pilares que se integram fazendo com que os indivíduos quando bem assistidos e orientados tenham mais chances de usufruir de uma vida com maior qualidade e menos deletéria sendo também corresponsáveis com atitudes que venham garantir uma melhor qualidade de vida.
 
REFERÊNCIAS
 
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Política nacional de promoção da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. Disponível em: http://portal.saude. gov.br/portal/arquivos/pdf/pactovolume7.pdf. Acesso em: 09 jul 2018. 
 
BUSS, P.M. Uma introdução ao Conceito de Promoção da Saúde. In: CZERESNIA, D.; FREITAS, C.M.de (org.). Promoção da Saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2009. p.19-42.
 
CZERESNIA,D. O conceito de saúde e a diferença entre promoção e prevenção (versão revisada e atualizada do artigo "The concept of health and the difference between promotion and prevention Cadernos de Saúde Pública, 1999).. In: CZERESNIA,D.; FREITAS,C.M. (Org) Promoção da Saúde: conceitos, reflexões e tendências. Rio de Janeiro: Ed.Fiocruz, 2003 (p.39-53).Disponível em  http://143.107.23.244/departamentos/social/saude_coletiva/AOconceito.pdf acesso em 10/07/2018.
 

Faça já sua inscrição:

Para participar das ações de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças, preencha o formulário abaixo:


Nós usamos cookies e outras tecnologias para proporcionar a você uma melhor experiência de navegação em nosso Portal. Alguns cookies são necessários para permitir o início de uma sessão segura, memorizar os detalhes de seu início de sessão ao Acesso Exclusivo e funcionalidades de nossas páginas. Conheça nossa área de Proteção e Privacidade de Dados.