Para melhor lhe atender, criamos este espaço com diversas orientações e esclarecimentos.

Confira informações importantes sobre a CASU e como funciona os seus planos.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ADESÃO AO PLANO CASU/UFMG
 
TITULAR DO PLANO:
 
SERVIDOR (A)
• Cópia do último contracheque (frente e verso);
• Cópia da carteira de identidade e do CPF (frente e verso);
• Cópia do comprovante de endereço;
 
•  É necessário a cópia do último contracheque do titular para a adesão e inclusão de qualquer dependente se a forma e pagamento for desconto em folha.
 
SERVIDOR (A) RECÉM-CONTRATADO(A)
• Cópia do Diário Oficial ou cópia do contrato ou declaração do departamento onde está efetivado, para adesão e absorção de carência;
• Cópia da carteira de identidade e CPF (frente e verso);
• Cópia do contracheque, se já possuir.
 
DEPENDENTES DO PLANO:
 
ESPOSO(A),GENRO, NORA, COMPANHERO (A)
•  Cópia da certidão de casamento ou declaração de união estável;
•  Cópia da carteira de identidade e do CPF (frente e verso).
 
FILHO(A), NETO(A), ENTEADO(A), DEPENDENTE SOB GUARDA
• Cópia da certidão de nascimento (para todos);
• Cópia carteira de identidade e do CPF (acima de 18 anos);
• Cópia do Termo de Guarda;
Obs.: Declaração IRRF para inclusão de enteado(a).
 
MÃE, PAI, IRMÃO, IRMÃ
• Cópia da carteira de identidade e do CPF (frente e verso).
Obs.: É permitida a inclusão dos pais e irmãos apenas se houver a inclusão dos filhos menores.
 
- Para a realização de exames é imprescindível que o pedido médico ou o formulário de solicitação sejam do convênio da CASU/UFMG ou do próprio médico solicitante. O pedido deve conter o CID-10 ou a justificativa médica, a data, o carimbo e a assinatura do médico (quando o receituário não for em papel timbrado) e não pode haver rasuras. 
 
- Sempre que você encontrar a frase “Consultar previamente a CASU” nas especialidades credenciadas para realizar determinado procedimento, significa que deverá procurar a CASU/UFMG para solicitar autorização prévia antes de realizar o mesmo.
 
- Os pedidos para autorização prévia poderão ser enviados:
As Solicitações para Autorização Prévia poderão ser enviadas via Portal CASU, no menu Fale Conosco ou 
pessoalmente:
 
    •  no Campus Pampulha,
    •  Campus Saúde,
    •  Posto de Atendimento da CASU/UFMG em Diamantina
    •  Posto de Atendimento da CASU/UFMG em Rio Pomba
 
- Recomenda-se sempre confirmar o recebimento pela CASU dos pedidos enviados.
 
- Os pedidos de exames e de procedimentos deverão ser codificados e apresentados na guia padrão TISS - Troca de Informação em Saúde Suplementar, da Agência Nacional de Saúde Suplementar, contendo o nome completo do beneficiário, o carimbo e a assinatura do médico assistente e a justificativa para a realização do procedimento.
 
 - Prazos de respostas para a solicitação de autorização de procedimentos e de serviços:
  • Urgência e Emergência: Resposta Imediata,
  • Outros casos em que não é possível resposta imediata: Em até 5 dias úteis,
  • Procedimento de alta complexidade ou internação eletiva: Em até 10 dias úteis.
- O ano contrato de cada associado conta-se a partir da data de adesão até o 365º dia subsequente. Portanto, se você aderiu à CASU/UFMG em 20 de março de 2005, o seu ano contrato é: 20/03/06 a 19/03/07.
 
- Entre em contato conosco sempre que tiver dúvida sobre qual é o seu ano/contrato e para confirmar se você ainda não realizou o procedimento no ano vigente. Você pode resolver isto por meio do "CASU 24 HORAS" (31) 3499-7200.
 
- Não deixe de buscar os resultados dos exames realizados e de mostrá-los ao médico que os solicitou. Assim você fica protegido, evita repetição de exames e desperdício de tempo e de dinheiro.
 
 
- Para as cirurgias que utilizam órteses, próteses e/ou materiais especiais é necessário aguardar a liberação dos mesmos. Conforme o nosso Regulamento, a lei 9656/98 e a ANVISA, estão cobertos somente materiais e próteses nacionais (exceto quando não existir similar nacional).
 

- Eventualmente, o associado precisará comparecer à CASU/UFMG para a realização de perícia médica. Alguns procedimentos médicos necessitam da avaliação de nossos médicos peritos para a sua liberação.

 

Não é necessária autorização prévia para a realização dos procedimentos listados abaixo:
 
- Audiometria
- Biometria

- Campo Visual
- Cistoscopia e/ou uretroscopia;
- Densitometria Ossea
- Ecocardiograma bidimensional com doppler e a cores;
- Ecodoppler fetal com mapeamento de fluxo a cores;
- Ecodoppler transesofágico;
- Eletrococleografia;
- Fisioterapia
- Hemostasia do colon;
- Mamografia
- Manometria Esofágica;
- Monitorização ambulatorial de pressão arterial (MAPA) – 24 h;
- Paquimetria
- Pesquisa de potencial auditivo de tronco cerebral (BERA);
- Ressonância Magnética.
- Sistema Holter – 24 horas – 2 canais;
- Teste ergométrico
- Ultrassonografia
- Urodinâmica completa (002.005.006.007);
- Urofluxometria;
- Videolaringoestroboscopia;

 
 
O ano-contrato de cada associado conta-se a partir da data de adesão até o 365º dia subsequente. Portanto, se você aderiu à CASU/UFMG em 20 de março de 2005, o seu ano contrato é: 20/03/06 a 19/03/07 e assim por diante. O ano-contrato consta no cartão da CASU.
 
 
Exames que necessitam de autorização prévia:

- Tomografia de Articulações Temporomandibulares (TC de ATM)
- Tomografia Dental. (Dentascan)
- Tomografia para PET dedicado Oncológico (Pet Scan oncológico (com diretrizes de utilização)
- Angiotomografia de Coronaria (com diretrizes de utilização)
- Tomografia de Mandíbula
- Tomografia de Maxila
- OCT (com diretrizes de Utilização)
- Ecoendoscopia

 

 CASA CASU

O que é a CASA CASU?
A CASA CASU - Centro de Assistência à Saúde Avançado consiste no serviço próprio ambulatorial, para atendimento de consultas eletivas/programadas, situado à Rua Artur Itabirano, 428 (esquina com Alameda das Princesas, 756) – São José - Pampulha e Rua Artur Itabirano, 383- São José - Pampulha.
Quais são as especialidades que são oferecidas na CASA CASU?
Cardiologia, Clínica Geral/Médica, Dermatologia, Endocrinologia e Metabologia, Endocrinologia e Metabologia Pediátrica, Ginecologia e Obstetrícia, Nutrição, Psicologia, Pediatria, Reumatologia
Como fazer para marcar consultas?
Na CASA CASU, os associados podem agendar atendimento de forma programada, pelo telefone: 3499-7200, 24 horas por dia, 7 dias por semana, com profissionais qualificados e empenhados em oferecer o melhor atendimento em saúde.
Por que consultar na CASA CASU?
Imbuídos dos valores compartilhados pela CASU, os profissionais médicos, enfermeiros, nutricionista e psicólogos da CASA CASU atendem os associados de forma atenciosa e personalizada. Essa postura, a disponibilidade de recursos inovadores de informática, investimento estratégico em estrutura física e equipamento médico e a presença cada vez maior dos associados são a receita da CASU para melhorar sua qualidade de vida. Venha participar dessa proposta você também!
 
 

 RIS

O que é a RIS?
RIS significa Rede de Interação em Saúde e é uma rede de profissionais da área da saúde compromissados em auxiliar, principalmente, na agilidade na marcação dos atendimentos para associados CASU. Ela tem a preocupação de priorizar as consultas para aqueles que precisam de um acompanhamento mais detalhado, além de buscar a promoção/resgate do vínculo entre a equipe de saúde e o paciente, em um esforço de atuação voltado aos programas de prevenção e qualidade de vida.
Como Funciona?
Os associados telefonam para os consultórios dos médicos da RIS agendam suas consultas, ou caso prefiram, podem ligar para as enfermeiras do NIS: 3499-7200.
Quais são os diferenciais que a RIS possui?
Resgatar a relação médico-paciente. • Garantir o agendamento de consultas iniciais, aos beneficiários da CASU, em prazo máximo de: » 7 (sete) a 10 (dez) dias corridos para Pediatria, Clínica Médica, Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetrícia, e Ortopedia e Traumatologia. » 10 (dez) dias corridos para demais especialidades médicas. • Os profissionais integrantes da RIS irão participar de forma ativa nos Programas de Prevenção e Qualidade de Vida, desenvolvidos pela CASU, redigindo artigos educativos que serão disponibilizados para os associados.
 
 

 Rede Convencional

Prestadores de serviço em saúde

1. O QUE É COPARTICIPAÇÃO

 
Corresponde à parte efetivamente paga pelo beneficiário à Operadora de Plano de Assistência à Saúde sobre a realização de procedimentos ambulatoriais e internações, por si, seus dependentes, constantes na tabela de procedimentos regulamentada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), denominada Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS).
 
 
O que é um plano coparticipativo?
É uma modalidade de plano de saúde em que o custo fixo da mensalidade é mais acessível, pois o beneficiário arca com parte do valor dos procedimentos ambulatoriais e internações, somente quando realizá-los (exceto as internações psiquiátricas que tem regras próprias), conforme o produto no qual está vinculado.
 
Onde posso consultar o detalhamento da minha utilização que gerou a incidência da coparticipação?
O associado deverá fazer um cadastro no Portal da CASU/UFMG, através do Menu AUTOATENDIMENTO >> Extrato de Utilização (Serv Médicos) >> Informar sua Matrícula ou CPF + Senha, para ter acesso ao detalhamento de sua utilização, como data e o valor da coparticipação de cada atendimento.
 
O titular do plano poderá ter acesso ao detalhamento de utilização de seus dependentes/agregados maiores?
Não.
O titular terá acesso às suas informações assistenciais e dos menores de 18 anos, pois o detalhamento de utilização dos dependentes e agregados maiores de 18 anos não podem ser fornecidas ao titular em razão inviolabilidade do sigilo das informações assistenciais de acordo com o artigo 5º,  inciso X da Constituição Federal de 1988 e a Resolução Normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar nº 21.
 
Vide Resolução Normativa nº 21 da Agencia Nacional de Saúde: (http://www.ans.gov.br/index.php?option=com_legislacao&view=legislacao&task=TextoLei&format=raw&id=584) e Artigo 5º, X, da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988: (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm).
 
Resaltamos que o descumprimento da legislação citada acima, por parte da operadora acarreta sanções, como por exemplo, advertências, aplicação de multas, além de processos administrativos e judiciais.
 
Quanto tempo após a realização do procedimento a coparticipação é enviada para a minha residência?
A CASU/UFMG só emite os boletos de coparticipação para os associados após o recebimento das faturas dos prestadores de serviços, a realização da análise técnica e o pagamento das mesmas. Este processamento demora, em média, 60 dias.
 
O associado  terá que pagar algum valor de coparticipação no ato do atendimento?
Não.
Ele receberá o boleto com os respectivos valores após 60 (sessenta) dias da utilização assistencial, aproximadamente.
 
Como o associado saberá quanto pagará de coparticipação (antecipadamente e posteriormente à realização do procedimento)?
Através do Portal da CASU/UFMG na área restrita, pelo atendimento presencial ou pelo CASU 24 Horas, no telefone (31) 3499-7200 Grande BH e 0800 286 7200 - Demais localidades. 
 
Como funcionará a operacionalização da cobrança da coparticipação?
A coparticipação será cobrada somente quando houver a utilização dos serviços assitenciais. A cobrança será realizada a parte da mensalidade, atraves de boletos bancários específicos ou débito em conta corrente, mediante autorização do titular junto à CASU/UFMG e sua agência bancária.
 
A CASU/UFMG pode cobrar coparticipação do associado, após o desligamento do plano?
Sim.
Se o associado utilizou o plano de saúde durante o vínculo entre ele e a CASU/UFMG, mesmo após o desligamento do plano, será devida a cobrança da coparticipação em razão da utilização assistencial.
 
Onde o associado poderá esclarecer dúvidas sobre a Coparticipação?
Os setores de Apoio Eletrônico - CASU 24 Horas e Apoio Presencial estão aptos para esclarecer todas as dúvidas inerentes à coparticipação, o associadodeverá entrar em contato através da Central de Atendimento Telefônico - CASU 24 HORAS, que funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana, nos Postos de Atendimento Presencial ou pelo Portal da CASU/UFMG.
 
Existe algum setor responsável especificamente pela coparticipação na CASU/UFMG?
Sim.
O Setor de Coparticipação mantém interface com os setores de Apoio Eletrônico e Presencial para atuar nas dúvidas sobre a geração ou inconsistência da cobrança da coparticipação.
 
Dentre outras funções o setor verifica a correta aplicabilidade da incidência da coparticipação na utilização dos associados, analisa as manifestações relacionadas ao tema, quando não sanadas ou resolvidas pelos Setores de Apoio Eletrônico e Presencial da CASU/UFMG.
 
 

2. ORIENTAÇÕES SOBRE A COPARTICIPAÇÃO DOS PLANOS CONVENCIONAIS ATÉ 31/03/2016.

 
Incidência de Coparticipação para os planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento não comercializados, mas ainda vigentes, com utilizações assistenciais até 31 de março de 2016;
 
 
Atenção: Até 31 de Março de 2016 os planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento, não comercializados, mas ainda vigentes, estão submetidos às regras de Incidência de Coparticipação nos termos da Resolução do Conselho Consultivo n° 20 de 27 de maio de 2013.
 
Nos planos CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento, não comercializados, mas vigentes, com utilizações assistenciais até o dia 31 de março de 2016, quando o associado exceder os limites descritos na Resolução do Conselho Consultivo da CASU nº 20 de 27 de maio de 2013 (http://www.casu.com.br/PortalEditor/Userfiles/file/RESOLUCAO%20CC%20020-2013%20CO%20PARTICIPACAO.pdf) haverá incidência de coparticipação em 25% (vinte e cinco por cento) do valor total dos serviços médicos utilizados, conforme tabela de remuneração de serviços da CASU/UFMG à seus prestadores de serviços.
 
 
Para as terapias nos planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento, como funcionam a cobertura do Rol da ANS, a autorização prévia e a coparticipação, com utilização dos serviços médicos hospitalares utilizados até 31 de março de 2016?
 
 
 
 
 
COBERTURA ROL ANS/CASU
AUTORIZAÇÃO
COPARTICIPAÇÃO
Psicologia
Menor de 14 anos
18 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 19º atendimento por ano contrato
A partir do 21º atendimento por ano contrato
Psicologia
Maiores de 14 anos
18 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 19º atendimento por ano contrato
A partir do 13º atendimento por ano contrato
Terapia Ocupacional
Menor de 14 anos
12 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 21º atendimento por ano contrato
Terapia Ocupacional
Maior de 14 anos
12 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 13º atendimento por ano contrato
Fonoaudiologia
Menor de 14 anos
12, 24, 48 ou 96 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 21º atendimento por ano contrato
Fonoaudiologia
Maior de 14 anos
12, 24, 48 ou 96 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 7º atendimento por ano contrato
Nutrição
06,12 ou 18 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 7º atendimento ano por contrato
A partir do 7º atendimento por ano contrato
Fisioterapia
Sem limite
Não
A partir do 41º atendimento por ano contrato
RPG
Sem limite
Não
A partir do 11º atendimento por ano contrato
 
 
 

3. ORIENTAÇÕES SOBRE A COPARTICIPAÇÃO NOS PLANOS CONVENCIONAIS A PARTIR DE 01/04/2016.

Ocorrerá alterações nos valores das coparticipações para os "Planos Convencionais" a partir de 01/04/2017

 

Incidência de Coparticipação para os planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento, não comercializados, mas vigentes, com utilizações assistenciais a partir de 01 de abril de 2016;
 
A partir de 01 de abril de 2016, os planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento estarão submetidos às regras de incidência de coparticipação contidas na Resolução do Conselho Consultivo n° 001  de 29 de fevereiro de 2016. Assim, todos os procedimentos contantes na Tabela de Terminologia Unificada da Saúde Suplementar – TUSS terão incidência da coparticipação, salvo os procedimentos isentos.
 
 
A coparticipação de uma consulta médica nos planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento, a partir de 01 de abril de 2016, será de R$ 17,80. Se o associado retornar ao mesmo médico, em menos de 30 dias, terá que pagar mais R$ 17,80? Como saber se o atendimento é um retorno ou nova consulta?
Conforme a Resolução 1958/2010 do Conselho Federal de Medicina (http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/CFM/2010/1958_2010.htm), o médico é quem irá definir se o atendimento configurou um retorno ou uma nova consulta, independente do prazo entre as mesmas. Se for considerado uma nova consulta o associado receberá a coparticipação do citado atendimento.
Se durante a consulta ocorrer algum procedimento realizado pelo médico assistente (ex: eletrocardiograma ou exames oftalmológicos, entre outros), sobre este também há incidência de coparticipação.
 
As consultas de urgência e emergência e os procedimentos ambulatoriais realizados no pronto atendimento hospitalar terão incidência de coparticipação nos planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento a partir de 01 de abril de 2016?
Sim.
A incidência de coparticipação é por atendimento e se o associado for avaliado por vários especialistas neste atendimento, todas as consultas (especialidades) serão coparticipadas.
 
O associado dos planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento, compareceu a um atendimento de urgência/emergência em um hospital, consultou, fez exames e evoluiu para internação. Ele vai pagar Coparticipação? 
Em todo atendimento de urgência e emergência que evoluir para internação, o associado irá efetuar o pagamento somente da coparticipação da internação, conforme sua acomodação, salvo as internações psiquiátricas que possuem regras próprias. Neste sentido, não haverá a incidência da coparticipação na consulta de pronto socorro e nem sobre os procedimentos ambulatoriais realizados durante o atendimento de urgência.
 
Como funciona a incidência de coparticipação nas internações (exceto as psiquiátricas, que possuem regras próprias) nos planos:CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamento?
Há incidência da coparticipação na internação de acordo com a acomodação do plano no qual o associado está vinculado, independente do tempo de internação, assim se a acomodação do associado for enfermaria o valor da coparticipação é de R$ 71,19 e na acomodação apartamento será no valor de R$118,64.
 
 
Para as terapias nos planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria, Agregado CASU Apartamentocomo funcionará a cobertura pelo Rol da ANS, a autorização prévia e a coparticipação nas com utilização a partir de 01 de abril de 2016?
 
 
COBERTURA ROL ANS/CASU
AUTORIZAÇÃO
COPARTICIPAÇÃO
Psicologia
Menor de 14 anos
18 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 19º atendimento por ano contrato
A partir do 1º atendimento por ano contrato
Psicologia
Maiores de 14 anos
18 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 19º atendimento por ano contrato
A partir do 1º atendimento por ano contrato
Terapia Ocupacional
Menor de 14 anos
12 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 1º atendimento por ano contrato
Terapia Ocupacional
Maior de 14 anos
12 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 1º atendimento por ano contrato
Fonoaudiologia
Menor de 14 anos
12, 24, 48 ou 96 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 1º atendimento por ano contrato
Fonoaudiologia
Maior de 14 anos
12, 24, 48 ou 96 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 1º atendimento por ano contrato
Nutrição
06,12 ou 18 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 7º atendimento ano por contrato
A partir do 1º atendimento por ano contrato
Fisioterapia
Sem limite
Não
A partir do 1º atendimento por ano contrato
RPG
Sem limite
Não
A partir do 1º atendimento por ano contrato
 
 
 
Quais procedimentos são isentos da incidência de coparticipação nos planos: CASU Enfermaria, CASU Apartamento, Agregado CASU Enfermaria e Agregado CASU Apartamento com utilização a partir de 01 de abril de 2016?
 
1. Procedimentos listados nos grupamentos da Tabela Referencial da CASU/UFMG - TUSS - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar nos seguintes grupamentos:
 
· Procedimentos diagnósticos e terapêuticos (medicina transfusional) e seus subgrupos;
· Procedimentos diagnósticos e terapêuticos (radioterapia) e seus subgrupos;
 
2. Procedimentos que contenham a seguinte terminologia na Tabela Referencial da CASU/UFMG - TUSS- Terminologia Unificada da Saúde Suplementar:
 
· Hemodiálise;
· Hemodepuração de casos agudos ou diálise peritoneal;
· Terapia oncológica;
· Mamografia;
· Antígeno específico prostático;
· PSA;
· Pesquisa de sangue oculto nas fezes;
· Coleta de material cérvico-vaginal;
· Procedimento diagnóstico em citopatologia cérvico vaginal oncótica
 
 

4. ORIENTAÇÕES SOBRE INCIDÊNCIA DE COPARTICIPAÇÃO PARA OS PLANOS: IFES VI ENFERMARIA E IFES VI APARTAMENTO, COMERCIALIZADOS.

               
Os planos IFES VI Enfermaria e Apartamento são exclusivos para servidores vinculados à Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM que possui convênio próprio com a CASU/UFMG.
 
Atenção: Os planos IFES VI Enfermaria e IFES VI Apartamento estão submetidos às regras de Incidência de Coparticipação constantes na Resolução do Conselho Consultivo n° 20 de 27 de maio de 2013.
 
Nos planos, IFES VI Enfermaria e IFES VI Apartamento, quando o associado exceder os limites descritos na Resolução do Conselho Consultivo da CASU/UFMG nº 20 de 27 de maio de 2013 a coparticipação será de 25% do valor total do evento realizado, conforme tabela de remuneração de serviços da CASU/UFMG a seus prestadores de serviços.
 
 
Para os planos IFES VI Enfermaria e IFES VI Apartamento como funciona a cobertura pelo Rol da ANS, a autorização prévia e a coparticipação?
 
 
 
COBERTURA ROL ANS/CASU
AUTORIZAÇÃO
COPARTICIPAÇÃO
Psicologia
Menor de 14 anos
18 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 19º atendimento por ano contrato
A partir do 21º atendimento por ano contrato
Psicologia
Maiores de 14 anos
18 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 19º atendimento por ano contrato
A partir do 13º atendimento por ano contrato
Terapia Ocupacional
Menor de 14 anos
12 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 21º atendimento por ano contrato
Terapia Ocupacional
Maior de 14 anos
12 ou 40 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 13º atendimento por ano contrato
Fonoaudiologia
Menor de 14 anos
12, 24, 48 ou 96 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 21º atendimento por ano contrato
Fonoaudiologia
Maior de 14 anos
12, 24, 48 ou 96 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 13º atendimento por ano contrato
A partir do 7º atendimento por ano contrato
Nutrição
06,12 ou 18 atendimentos por ano contrato conforme diagnóstico
A partir do 7º atendimento ano por contrato
A partir do 7º atendimento por ano contrato
Fisioterapia
Sem limite
Não
A partir do 41º atendimento por ano contrato
RPG
Sem limite
Não
A partir do 11º atendimento por ano contrato
 
 

5. COMO FUNCIONA A INCIDÊNCIA DA COPARTICIPAÇÃO NAS INTERNAÇÕES PSIQUIÁTRICAS EM TODOS OS PLANOS DA CASU/UFMG?

O associado terá a incidência da coparticipação a partir do 31º dia de internação, contínuos ou não, por ano de adesão do beneficiário, não cumulativos, obedecendo aos seguintes percentuais: do 31º dia a 60º dia de internação a coparticipação é de 25% do valor total dos serviços utilizados; a partir do 61º dia de internação a coparticipação é de 50% do valor total dos serviços utilizados. 
 
Nº do Produto na ANSNome do Plano ANSData de Início de VigênciaVisualizar
466251/12-2AGREGADO CASU ENFERMARIA01/04/2017Visualizar
466250/12-4AGREGADO CASU APARTAMENTO01/04/2017Visualizar
453444/04-1PLANO CASU APARTAMENTO01/04/2017Visualizar
453443/04-3PLANO CASU ENFERMARIA01/04/2017Visualizar
470443/14-6IFES V APARTAMENTO COPARTICIPATIVO01/03/2017Visualizar
470442/14-8IFES V ENFERMARIA COPARTICIPATIVO01/03/2017Visualizar
470446/14-1CASU ENFERMARIA COPARTICIPATIVO01/02/2017Visualizar
470445/14-2CASU AGREGADO ENFERMARIA COPARTICIPATIVO01/02/2017Visualizar
470444/14-4CASU APARTAMENTO COPARTICIPATIVO01/02/2017Visualizar
470441/14-0CASU AGREGADO APARTAMENTO COPARTICIPATIVO01/02/2017Visualizar

Os produtos 471647/14-7 (CASU - IFES VI APARTAMENTO) e 471648/14-5 (CASU - IFES VI ENFERMARIA), estão submetidos às regras da resolução do Conselho Consultivo Nº 20 e a incidência de coparticipação corresponde a 25% do evento quando ultrapassados os limites nela descritos.


Clique acima para visualizar...