Edital

O Presidente do Conselho Consultivo da CASU/UFMG convoca, nos termos do Estatuto em vigor, os associados da entidade para a Assembléia Geral Extraordinária, a realizar-se no dia 07 de novembro de 2011 (segunda-feira) no auditório da Reitoria da UFMG, campus da Pampulha da UFMG, Av. Antônio Carlos, 6627, Belo Horizonte, com a seguinte pauta:

1- Eleição de 1/3 do Conselho Consultivo da CASU/UFMG, (3 efetivos e 2 suplentes).
2- Eleição dos 6 membros do Conselho Fiscal da CASU/UFMG (3 efetivos e 3 suplentes).
3- Outros assuntos.

A Assembléia será instalada às 8:00 horas, em primeira convocação, com a presença de, no mínimo, 50% dos associados, ou às 9:00 horas, em segunda convocação, com qualquer número de associados.

Belo Horizonte, 16 de setembro de 2011.

Wolney Lobato
Presidente do Conselho Consultivo
Edital publicado na íntegra no Jornal Hoje em Dia de 16/09/2011, conforme estatuto da CASU/UFMG.

Não faça consultas e exames programados em hospitais,
use a rede de prestadores da CASU

Ao marcar qualquer consulta ou exame programado não urgente ambulatorial, utilize somente a rede credenciada da CASU.

Se você utilizar os hospitais credenciados para atendimentos não urgentes nos ambulatórios de pronto socorro, consultas programadas em hospitais e exames ambulatoriais não relacionados a urgência, haverá cobrança de coparticipação.

Exemplos de exames não urgentes: exames de laboratório, radiografia, ultrassom, ecocardiograma, tomografia, ressonância magnética, densitometria óssea, teste ergométrico, cintilografia, endoscopia, colonoscopia, Holter, MAPA, exames oftalmológicos, urodinâmica, cateterismo cardíaco, etc.

Fique atento!

Em caso de dúvidas, consulte a rede credenciada através do www.casu.com.br
ou o CASU 24 horas, pelo telefone (31) 3499-7200.

Normas para a Eleição

1- Poderão candidatar-se os associados titulares filiados à CASU/UFMG até a data deste Edital, e que estejam em dia com as obrigações com a entidade, nos termos do Estatuto.

2- São inelegíveis os associados impedidos por lei ou por condenação criminal e os que infringirem as normas deste Estatuto, bem assim os associados que tiverem exercido cargo eletivo por dois mandatos consecutivos. Não podem compor o Conselho Consultivo e o Conselho Fiscal pessoas que sejam parentes entre si até o segundo grau em linha reta ou colateral.

3- Os candidatos ao Conselho Consultivo deverão apresentar, ao se inscreverem, cópia autenticada do CPF, cópia da carteira de identidade e cópia do documento que comprove os requisitos, exigidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (RN nº 11/02), (I) ter exercido, pelo prazo mínimo de 02 (dois) anos, funções de direção em entidades públicas ou privadas, ou, ainda, em órgãos da administração pública federal, estadual ou municipal, ou que tenha exercido, pelo prazo mínimo de 3 (três) anos, funções de assessoramento em empresas do setor de saúde; (II) não ser impedido por lei; (III) ter reputação ilibada; (IV) não estar sob os efeitos de condenação por crime falimentar, de prevaricação, de corrupção ativa ou passiva, de concussão, de peculato, contra a economia popular, contra a fé pública, contra a propriedade ou, havendo sido condenado, apresentar a declaração judicial de reabilitação na forma da legislação pertinente; (V) não ter participado da administração de empresa que esteja em direção fiscal ou que tenha estado ou esteja em liquidação extrajudicial ou judicial, até que seja apurada a sua responsabilidade; e (VI) não estar inabilitado para cargos de administração em outras instituições sujeitas à autorização, ao controle e à fiscalização de órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta.

4- Para comprovação da função de direção o candidato deverá apresentar cópia da CTPS assinada ou contrato social com cargo de sócio/gerente ou ata de sociedade estatutária com posse de cargo de Direção/Conselho ou registro na Instituição ou cópia da Portaria ou declaração do órgão de pessoal.

5- Os candidatos ao Conselho Fiscal deverão apresentar, ao se inscreverem, cópia autenticada do CPF.

6- As candidaturas deverão ser registradas, por escrito, com currículo limitado a 12 linhas de até 70 caracteres, na sede da CASU/UFMG (Av. Antônio Carlos, 6627, loja 1, Praça de Serviços do Campus Pampulha da UFMG, Belo Horizonte). Prazo para inscrição: a partir da data da publicação deste Edital, até 20-10-2011, no horário de 08:00 às 17:00 horas.

7- A eleição será realizada no dia 07-11-2011, iniciando-se com a instalação da Assembléia, que será prolongada até às 17:00 horas do mesmo dia.

8- Será aberta uma urna durante a abertura da Assembleia Extraordinária e a mesma será lacrada às 10:00 horas e de 09:00 às 17:00 horas serão disponibilizadas urnas para recolhimento de votos nos seguintes locais: sede da CASU/UFMG Av. Antônio Carlos, 6627, Praça de Serviços do campus da Pampulha da UFMG, Pampulha, Belo Horizonte-MG; entrada da Faculdade de Medicina da UFMG (campus da Saúde da UFMG), Av. Alfredo Balena,190, Santa Efigênia, Belo Horizonte-MG; CEFET Campus I, Av. Amazonas, 5253, Nova Suiça, Belo Horizonte-MG, ICA – Instituto de Ciências Agrárias da UFMG, Av. Universitária, 1000 – Prédio da Diretoria, Universitário, Montes Claros-MG, IF- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, Campus Rio Pomba, Av. Dr. José Sebastião da Paixão, s/nº - Prédio da Administração, Lindo Vale, Rio Pomba-MG e na UFVJM - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Campus I, R. da Glória, 187, Centro, Diamantina-MG e no Campus JK, Rodovia MGT 367, km 583, nº 5000, Alto da Jacuba, Diamantina-MG.

9- Não serão aceitos votos por procuração, conforme determina o Estatuto da CASU/UFMG em vigor.

10- No dia da eleição poderão votar apenas os associados titulares, que deverão comparecer aos locais de votação portando a carteira de identificação da CASU/UFMG e documento original de identidade com foto, o voto poderá ser recolhido em qualquer das unidades participantes, conforme descrito no item 8.

11- Caberá recurso da decisão da Junta Eleitoral, pelo candidato, sem efeito suspensivo, ao Conselho Consultivo no prazo de 3 (três) dias úteis, contados da data de afixação da decisão na sede da CASU/UFMG, sob pena de preclusão.

12- A apuração dos votos será realizada no dia 08-11-2011, às 9:30 horas, na sede da CASU/UFMG (Av. Antônio Carlos, 6627, loja 1, Praça de Serviços do Campus Pampulha da UFMG, Belo Horizonte), sendo aberta aos associados titulares da CASU/UFMG.

13- Na contagem das cédulas de cada urna dos votos coletados, no dia 07 de novembro de 2011, será verificado se seu número coincide com o da lista de votante. Se o número de cédulas for igual ou inferior ao número de titulares constantes na lista, far-se-á apuração. Se o total de cédulas for superior à quantidade de titulares que votaram, ou seja, ao número de assinaturas constantes na respectiva lista de titulares, ultrapassando 3%, até o limite de 10 votos, a urna será anulada, lacrada até o final da apuração e incinerados os votos nela constantes.

14- A divulgação do resultado será realizada no dia 09-11-2011, às 09:30 horas, na sede da CASU/UFMG (Av. Antônio Carlos, 6627, loja 1, Praça de Serviços do Campus Pampulha da UFMG, Belo Horizonte).

Encontro de Caixas de Assistência à Saúde

No ano passado, a CASU reformulou suas ferramentas de comunicação com o associado e criou novas identidades para a Newsletter, Portal e o Informativo. Hoje, cada vez mais os associados estão acompanhando as notícias através do Informativo e do Portal, participando assim de um diálogo aberto com a diretoria e ficando por dentro das novidades da CASU.

A CASU tem conseguido grande êxito na proposta de reformulação das suas mídias e agradece a todos aqueles que enviam e-mails elogiando e dando novas sugestões aos veículos de comunicação da Caixa, o que possibilita que os associados fiquem bem informados sobre o plano de saúde.

A sua opinião é muito importante para nós! Envie-nos sua sugestão, elogio ou crítica!

Não se esqueça de acessar o novo Portal e continue por dentro do que acontece na CASU.

O que você precisa saber sobre Portabilidade de Plano de Saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS regulamentou a Portabilidade na Normativa 21 de 12/08/2011. A Portabilidade é a transferência de uma pessoa de um plano de saúde para outro, sem perder os direitos adquiridos no plano anterior. Para que a pessoa utilize esse recurso, são necessários alguns requisitos:

- Estar associado ao plano anterior há pelo menos 24 meses.
- Estar em dia com os pagamentos do plano anterior.
- Terem os dois planos as mesmas coberturas e estarem regulamentados pela ANS.

Para a portabilidade dos Planos IFES da CASU (planos de servidores federais que recebem subsídio do Governo), existem normas específicas já que o subsídio altera os princípios gerais do processo.

Os interessados devem procurar a recepção da CASU para outras informações. Em caso de dúvidas, acesse também o site www.ans.gov.br.

Adesão de Estudantes à CASU

Desde o ano passado, a Agência Nacional de Saúde Suplementar determinou o cancelamento da adesão de estudantes aos planos de saúde da CASU.

Considerando que os estudantes constituem uma população fundamentalmente vinculada às universidades, a CASU fez vários contatos e através de ofícios junto à ANS, solicitou que fosse permitida novamente a adesão de estudantes.

Recentemente a ANS, por meio de um de seus diretores, manifestou posição favorável ao pedido, informando que iria rever o assunto com a diretoria da Agência para uma decisão final.

Dados sobre os Planos de Saúde

Instituto de Estudos de Saúde Suplementar, (IESS) instituição paulista que pesquisa os planos de saúde nacionais, publicou recentemente um relatório que apresenta dados importantes sobre o setor. Confira alguns pontos importantes da publicação:

- Os planos de saúde no Brasil – 1.420 operadoras – atendem a 60,1 milhões de pessoas, sendo 45,6 milhões de assistência médica (23,9% da população, quase um quarto) e 14,5 milhões de planos exclusivamente odontológicos

- A receita anual dos planos, em 2010, foi de 72,5 bilhões de reais, sendo as despesas 58,4 bilhões em planos médicos. O resultado financeiro anual foi, portanto, de 14,1 bilhões. Esse resultado justifica o aquecimento do mercado da área, altamente lucrativo, mas ao mesmo tempo demonstra porque as empresas de autogestão não lucrativas (como a CASU) conseguem cobrar mensalidades menores, pois não têm esse componente em seus custos.

- A inflação médica anual mundial é extraordinariamente maior do que a inflação geral dos países. Como exemplo, no período de 2002 a 2004, nos Estados Unidos, a inflação geral foi de 7,8 e a inflação médica, 48,1%; na França, onde há mais equilíbrio econômico, a inflação geral foi de 4,1% e a inflação médica de 14% (dados próximos à Alemanha e Reino Unido).

- Em 2009, 22,3% dos beneficiários de planos de saúde são considerados idosos (mais de 60 anos), sendo que o custo assistencial dessa faixa etária aumentou 5,1% de 2006 para 2009 e a receita da mesma população aumentou 4,2%.

- Pesquisando os itens que a população considera mais importante, em primeiro lugar está a moradia e em segundo lugar, plano de saúde.

- Pesquisa feita pelo Instituto nas principais regiões metropolitanas do país, 80% dos entrevistados estão muito satisfeitos ou satisfeitos com o serviço dos planos de saúde, sendo que 95% tiveram todas as solicitações de serviços de saúde atendidas.

Diabetes: Educar para Prevenir

No dia 14 de novembro comemora-se o Dia Mundial de Diabetes. O tema do Dia Mundial do Diabetes para os próximos 4 anos é Diabetes: Educar para Prevenir. O objetivo é chamar a atenção de quem está envolvido direta ou indiretamente nos cuidados com diabetes.

Desde 2002, a CASU desenvolve ações voltadas à Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças. Com 6 anos de vida, o Grupo de Apoio ao Diabético tem como objetivo desenvolver a relação de cada indivíduo, a partir do princípio da preservação da saúde.

Os encontros do Grupo de Diabetes acontecem semanalmente e são coordenados pela enfermeira e psicóloga Maria de Fátima Campos Fonseca que explica que a proposta do trabalho é criar um espaço de convivência “onde se estimula a troca de experiências, conhecimento sobre a doença, reconhecimento do modo como cada um lida com a própria condição de ser diabético”. Durante as reuniões são realizadas dinâmicas de grupo, leitura e discussão de textos, medição de glicose, escuta de depoimentos e interação espontânea dos participantes.

De acordo com a Dra. Maria de Fátima, a principal e difícil tarefa de quem se torna diabético “é retomar o curso de sua vida, após o diagnóstico, com todas as mudanças necessárias para se manter saudável”. Uma vez diagnosticado, o Diabetes implica para o seu portador um processo a ser vivido ao longo da vida.
Dra. Maria de Fátima explica que a doença “pode levar a perdas graduais no estado de saúde do paciente e envolver sentimentos relacionados a ela, como a reflexão sobre as suas consequências para a vida cotidiana, seja nas relações afetivas, no trabalho ou na preservação de sua autoestima” e acrescenta que a “educação em diabetes tem se mostrado um recurso poderoso no tratamento e controle do diabetes”.

O papel da Dra. Maria de Fátima, enquanto enfermeira, começa assim que o grupo está reunido na sala onde acontecem os encontros. Aos poucos a profissional verifica e anota os índices glicêmicos de cada participante, para o controle. A psicóloga entra em ação para tentar minimizar o impacto que esta doença crônica causa, já que a partir do dia do diagnóstico a pessoa precisará se monitorar regularmente.

Segundo a profissional, é preciso avaliar e orientar tanto o paciente quanto a sua família. Nesta hora que a Dra. Maria de Fátima frisou a importância de “acolher os envolvidos, melhorando a autoconfiança e fornecendo o suporte necessário para que tanto o paciente como a família se sintam capazes de controlar o diabetes”.



As inscrições para o Grupo de Apoio ao Diabético
podem ser feitas pelo telefone (31) 3499-7200 ou
pelo e-mail: servicosocial@casu.com.br



campus da pampulha

av. antônio carlos, 6627 - praça de serviços, lj. 1

belo horizonte, mg - cep: 31270-901

 telefax: 3499.7200

yap’